Mortalidade perinatal, morbidade materna grave e near miss materno: protocolo de um estudo integrado à pesquisa Nascer no Brasil II

Conteúdo do artigo principal

Rosa Maria Soares Madeira Domingues
Marcos Augusto Bastos Dias
Marcos Nakamura-Pereira
Rodolfo de Carvalho Pacagnella
Sônia Lansky
Silvana Granado Nogueira da Gama
Ana Paula Esteves-Pereira
Sonia Azevedo Bittencourt
Mariza Miranda Theme Filha
Barbara Vasques da Silva Ayres
Márcia Leonardi Baldisserotto
Tatiana Henriques Leite
Maria do Carmo Leal

Resumo:

O Brasil apresenta elevada morbimortalidade materna e perinatal. Casos de morbidade materna grave, near miss materno e óbitos perinatais são indicadores importantes de saúde e compartilham dos mesmos determinantes sociais, tendo estreita relação com as condições de vida e qualidade da assistência perinatal. Este artigo pretende apresentar o protocolo de estudo que visa estimar a taxa de mortalidade perinatal e a incidência de morbidade materna grave e near miss materno no país, assim como identificar seus determinantes. Trata-se de estudo transversal integrado à pesquisa Nascer no Brasil II, realizada entre 2021 e 2023. Serão incluídas neste estudo 155 maternidades públicas, mistas e privadas, com mais de 2.750 partos por ano, participantes do Nascer no Brasil II. Nessas maternidades, será realizada coleta retrospectiva de dados de prontuário materno e neonatal de todas as internações ocorridas num período de 30 dias, com aplicação de uma ficha de triagem para identificação de casos de morbidade materna e de óbito perinatal. Dados de prontuário de todos os casos identificados serão coletados após a alta hospitalar, utilizando instrumento padronizado. Casos de morbidade materna grave e near miss materno serão classificados por meio da definição adotada pela Organização Mundial da Saúde. Será estimada a taxa de mortalidade perinatal e a incidência de morbidade materna grave e near miss materno. Os casos serão comparados a controles obtidos na pesquisa Nascer no Brasil II, pareados por hospital e duração da gestação, visando a identificação de fatores associados aos desfechos negativos. Espera-se que os resultados deste artigo contribuam para o conhecimento sobre a morbidade materna e a mortalidade perinatal no país, bem como para a elaboração de estratégias de melhoria do cuidado.

Detalhes do artigo

Palavras-chave:
Mortalidade Perinatal; Inquéritos de Morbidade; Gravidez; Puerpério