Quantas refeições e lanches os brasileiros fazem por dia? Resultados do Inquérito Nacional de Alimentação de 2017-2018

Conteúdo do artigo principal

Paulo Rogério Melo Rodrigues
Luana Silva Monteiro
Thais Meirelles de Vasconcelos
Luiz Eduardo da Silva Gomes
Iuna Arruda Alves
Valéria Troncoso Baltar
Bartira Mendes Gorgulho
Edna Massae Yokoo
Rosely Sichieri
Rosangela Alves Pereira

Resumo:

Os hábitos de consumo de refeições específicas têm sido abordados em diversos estudos, no entanto, a avaliação dos padrões refeições tem recebido menos atenção. O objetivo deste estudo foi descrever os padrões de refeições da população brasileira. Um desenho amostral complexo foi utilizado para selecionar os 46.164 indivíduos de ≥ 10 anos examinados no Inquérito Nacional de Alimentação de 2017-2018. O consumo alimentar foi avaliado por meio de dois recordatórios de 24 horas não consecutivos, aplicados durante um período de uma semana. A análise exploratória de dados foi utilizada para determinar os padrões de refeições, ou seja, como os indivíduos combinam as principais refeições (café da manhã, almoço, jantar) e lanches (manhã, tarde, noite) ao longo do dia. Os padrões de refeições mais frequentes foram três refeições principais + um lanche, conforme relatado por 25,1% dos indivíduos, e três refeições principais + dois lanches (24,6%). Outros padrões de refeições identificados foram: três refeições principais + três lanches (18,5%); três refeições principais e nenhum lanche (10,9%); uma ou duas refeições principais + dois lanches (7,4%); uma ou duas refeições principais + um lanche (6,9%); uma ou duas refeições principais + três lanches (4,2%); e uma ou duas refeições principais e nenhum lanche (2,3%). Os padrões de refeições variaram de acordo com o sexo e a faixa etária, e nos dias típicos em comparação com os atípicos de consumo alimentar. Verificou-se que oito padrões caracterizaram o consumo diário de refeições no Brasil. Além disso, cerca de 80% da população realizava três refeições principais diárias e cerca de 13% reportaram não lanchar. A caracterização dos padrões de refeições é importante para adequar e direcionar ações de promoção da saúde.

Detalhes do artigo

Palavras-chave:
Refeições; Consumo Alimentar; Hábitos Alimentares; Inquéritos Nutricionais