40 years of immunization in Mozambique: a narrative review of literature, accomplishments, and perspectives

Conteúdo do artigo principal

Marta Cassocera
Assucênio Chissaque
Maria R. O. Martins
Nilsa de Deus

Resumo:

Em Moçambique, o Programa Alargado de Vacinação (PAV) foi implementado em 1979 com o compromisso de reduzir a morbimortalidade na população infantil através dos serviços de imunização. O presente estudo tem como objetivo descrever as características do PAV e revisar as informações disponíveis relacionadas aos serviços de imunização em Moçambique, os avanços e perspectivas. Foi realizada uma revisão narrativa da literatura, e as bases de dados acessadas foram BVS, Google Scholar e PubMed, entre 1979 e 2019, usando descritores relacionados ao tema. A revisão acessou um total de 28 artigos científicos, além de outras fontes relevantes. A cobertura nacional de vacinação em Moçambique entre 1997 (47%) e 2015 (66%) aumentou 19 pontos percentuais, e a cobertura de vacinação em crianças abaixo de 12 meses de idade aumentou de 44,3% (1997) para 57% (2015). De acordo com os dados de 2015, das 11 províncias, apenas as do Sul e a de Cabo Delgado atingiram a meta de cobertura recomendada de 80%. As províncias de Zambézia, Nampula e Tete mostraram baixas coberturas ao longo dos anos, enquanto Cabo Delgado mostrou oscilação na cobertura. As vacinas BCG, DPT3, Polio 3 e sarampo atingiram a meta de cobertura de 80% entre 1997 e 2015. Nossa análise mostrou avanços importantes na vacinação nacional, caracterizados por um aumento geral nas coberturas nacional e provinciais e uma queda no número de crianças que não receberam nenhuma vacina. Apesar desses avanços, algumas províncias tiveram coberturas aquém das metas, o que reforça a necessidade de entender os determinantes do abandono da imunização nas crianças, para retê-las e assegurar a imunização oportuna e completa.

Detalhes do artigo

Palavras-chave:
Child; Immunization Coverage; Surveys