Portal ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca Portal FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz

Cadernos de Saúde Pública

ISSN 1678-4464

34 nº.1

Rio de Janeiro, Janeiro 2018


EDITORIAL

Hipercompetitividade e integridade em pesquisa

Cláudia Medina Coeli, Luciana Dias de Lima, Marilia Sá Carvalho

http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00000718


  • Artigo
  • Autores
  • Comentários (0)
  • Informações Suplementares





 

Revistas científicas são parte do empreendimento científico, que pode ser caracterizado como um sistema complexo 1. Outros atores fazem parte do sistema, como é o caso das instituições acadêmicas, agências financiadoras, reguladoras e pesquisadores. Também continuam a ser o principal veículo de disseminação de resultados oriundos de projetos de pesquisa e, dessa forma, desempenham um papel importante na interação entre pesquisadores. Políticas e boas práticas editorias permitem que as revistas contribuam para a promoção da integridade na pesquisa (https://publicationethics.org/core-practices), a valorização da ciência, e a prevenção do desperdício de recursos investidos em pesquisa 2. Adicionalmente, funcionam como lócus sentinela para a identificação do mau funcionamento do sistema 3.

Fang et al. 4 evidenciaram um crescimento nas últimas décadas de artigos que sofreram retratação, sendo possível demonstrar que a má conduta em pesquisa foi o principal motivo que levou à retratação. A despeito do crescimento, o número de artigos retratados ainda é pequeno em relação ao total publicado 3, e os casos de artigos retratados por fraude ou suspeita de fraude tendem a se concentrar em um número pequeno de autores 4.

Entretanto, os casos de má conduta em pesquisa por fabricação, falsificação e plágio representam apenas a ponta de iceberg de um problema mais disseminado que envolve, entre outros, erros no delineamento e falta de transparência no relato de estudos, a adoção de estratégia analítica na qual os dados são torturados até revelarem algum resultado desejado, e a publicação seletiva de resultados 1,5. Essas práticas indesejadas têm contribuído para o excesso de publicação de resultados positivos e a baixa reprodutibilidade de resultados, diminuindo o valor da contribuição científica para a sociedade, e levando ao desperdício de recursos alocados para a pesquisa 5. O último relatório da National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine dos Estados Unidos sobre integridade em pesquisa adotou a denominação de “práticas de pesquisa prejudiciais à ciência” para se referir a esse tipo comportamento 1.

Como sistema complexo, a ciência não pode ter seu mau funcionamento atribuído apenas ao comportamento desviante de alguns pesquisadores. Isto pouco ajuda na busca de soluções efetivas para os problemas que ora se apresentam1. Ainda que a competição tenha impactos positivos no estímulo à criatividade e criação de soluções inovadoras para a sociedade, a hipercompetitividade atual no meio científico cria um ambiente que favorece as práticas de pesquisa prejudiciais à ciência e à má conduta 6.

Em 2017, fruto de uma iniciativa do Fórum de Editores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), CSP teve sua solicitação de afiliação ao Committee on Publication Ethics (COPE) aceita. Criado em 1997, o COPE tem como missão orientar editores científicos e editoras (publishers) em questões relacionadas à ética na publicação 7. Em seu site são disponibilizados um conjunto de materiais sobre ética na publicação incluindo um curso on-line; um fórum, por meio do qual editores podem solicitar orientações de como agir diante de casos de má conduta; guias e fluxogramas. Esse material é disponibilizado de forma gratuita para membros e não membros, com exceção do curso à distância e da participação plena no fórum, cujo acesso é restrito aos membros. Não membros podem acessar os casos e orientações fornecidas pelo COPE postadas no fórum, mas apenas os membros podem fazer consultas.

A afiliação ao COPE representa um passo à frente em nossa política editorial, sinalizando para a comunidade de leitores, revisores e autores de CSP a nossa estrita adesão às recomendações de boas práticas editoriais. Entretanto, entendemos que nosso papel na promoção da integridade em pesquisa deva ir além. Assim, pretendemos continuar promovendo debates sobre o tema junto aos pesquisadores, docentes e alunos de pós-graduação e abrindo as páginas de CSP para a discussão sobre modelos alternativos de avaliação da ciência. “Abraçando a diversidade” é o tema de capa escolhido para CSP em 2018. Coerente com esse tema, esperamos contribuir para a construção de um modelo de avaliação para a área de Saúde Coletiva que respeite as diferenças de suas subáreas 8, e que propicie a criação de um ambiente científico mais colaborativo, justo e profícuo.

Referências

1.   National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine. Fostering integrity in research. https://www.nap.edu/catalog/21896/fostering-integrity-in-research (acessado em 30/Dez/2017).
2.   Chalmers I, Glasziou P. Avoidable waste in the production and reporting of research evidence. Lancet 2009; 374:86-9.
3.   Marcus A, Oransky I. What studies of retractions tell us. J Microbiol Biol Educ 2014; 15:151-4.
4.   Fang FC, Steen RG, Casadevall A. Misconduct accounts for the majority of retracted scientific publications. Proc Natl Acad Sci USA 2012; 109:17028-33.
5.   Gorman DM, Elkins AD, Lawley M. A systems approach to understanding and improving research integrity. Sci Eng Ethics 2017. [Epub ahead of print].
6.   Anderson MS, Ronning EA, De Vries R, Martinson BC. The perverse effects of competition on scientists' work and relationships. Sci Eng Ethics 2007; 13:437-61.
7.   Pearson GS. Updates from the Committee on Publication Ethics (COPE). J Am Psychiatr Nurses Assoc 2017; 23:384.
8.   Iriart JAB, Deslandes SF, Martin D, Camargo Jr. KR, Carvalho MS, Coeli CM. A avaliação da produção científica nas subáreas da Saúde Coletiva: limites do atual modelo e contribuições para o debate. Cad Saúde Pública 2015; 31:2137-47.

CreativeCommons
Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons

 


Cadernos de Saúde Pública | Reports in Public Health

Rua Leopoldo Bulhões 1480 - Rio de Janeiro RJ 21041-210 Brasil

Secretaria Editorial +55 21 2598-2511.
cadernos@fiocruz.br

  • APOIO:

©2015 | Cadernos de Saúde Pública - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca | Fundação Oswaldo Cruz. - Ministério da Saúde Governo Federal | Desenvolvido por Riocom Design